Pesquisar no Glossário

Glossário de Obra

Significado dos termos mais comuns de reforma e construção iniciados com a letra B

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z
BAGUETE
Moldura simples convexa, de desenvolvimento reto ou cilíndrico, de seção reduzida, cujo perfil, em geral, é de um arco de círculo convexo de 180 e mais graus. Cordão de perfil variado e seção reduzida, de madeira, plástico ou metal, usado em aplicações ornamentais, arremates, fixação de vidros etc.
BALANÇO
Parte de uma construção que avança sobre outra, projetando-se no espaço sem o apoio de colunas.
BALAÚSTRE
Pequena coluna ou pilar que, alinhada lado a lado, sustenta corrimãos e guarda-corpos. Tem origem no latim balaustium, nome da flor de romã, cuja forma inspirou os primeiros balaústres.
BALCÃO
Elemento em balanço, na altura de pisos elevados, disposto diante de portas e janelas. É protegido com grades ou peitoril.
BALDRAME
Designação genérica aplicada aos alicerces de alvenaria em geral ou ao conjunto de vigas de concreto armado que correm as fundações de qualquer tipo. Também chama-se baldrame a peça de madeira deitada ao longo dos alicerces de alvenaria e que recebe o vigamento dos assoalhos.
BALIZADOR
Pequena haste cilíndrica, com uma ou mais lâmpadas, usada em iluminação de jardins.
BANDEIRA
Caixilho fixo ou móvel, situado na parte superior de portas e janelas. Pode ser fixo ou móvel, favorecendo a iluminação e a ventilação dos ambientes.
BANDEJA
Suporte de cabos elétricos constituído por uma base contínua com rebordos e cobertura -pode ser ou não perfurada.
BANGALÔ
Do inglês bungalow, designa as casas de campo, térreas e com grandes varandas cobertas, construídas na Índia. No Brasil, o bangalô se distingue por ser uma pequena casa alpendrada, erguida no campo ou nos arredores das cidades.
BARRA IMPERMEÁVEL
Faixas impermeabilizadas das paredes, com altura variável, de certos locais da construção, assim executadas por determinação dos Códigos de Obras para que possam ser periodicamente lavadas com água.
BARRADO
Lambris ou outro revestimento colocado nas partes inferiores das paredes.
BARRILETE
Nas instalações hidráulicas prediais, a canalização principal em nível que se instala abaixo do reservatório elevado para dele distribuir a água às diversas colunas em prumada.
BARROCO
Estilo marcado pelo excesso de detalhes e de rebuscamentos. Historicamente, foi uma reação à austeridade do período artístico anterior, o clássico. Na arquitetura, introduziu novas concepções de espaço, de tempo e, principalmente, de movimento. Assim, as construções exibem um vasto número de ornatos, apliques e pingentes que parecem flutuar em fachadas e paredes. Trazidos pelos portugueses, o barroco ganhou diferentes feições no Brasil. Enquanto as construções da Bahia copiaram o modelo europeu, as obras de Minas Gerais do século XVIII apresentaram soluções formais simplificadas, inéditas, originais.
BARROTE
Pequena peça de madeira, chumbada com massa no contrapiso, que permite fixar o piso de tábua. Geralmente tem de 3 a 5 centímetros de comprimento e de 2,5 a 3,5 centímetros de altura.
BASALTO
Rocha muito dura, de grão fino e cor escura, usada na pavimentação de estradas e na construção.
BÁSCULA
Peça metálica que, por atuação manual, comanda o movimento das vidraças nas janelas basculantes e pivotantes.
BASCULANTE
Sistema empregado em portas e janelas, onde as peças giram em torno de um eixo até atingir a posição perpendicular em relação ao batente ou à esquadria, abrindo vãos para ventilação.
BATE-ESTACA
Equipamento usado para cravar a estaca no solo.
BATENTE
Rebaixo onde a porta ou a janela se encaixa ao fechar. A folha que fecha primeiro, na porta ou janela.
BAY WINDOW
Tipo de janela que se projeta para fora do edifício, protegida por vidros e geralmente instalada no térreo.
BEIRAL
Prolongamento do telhado para além das paredes externas, protegendo-as da ação das chuvas e do sol. As telhas dos beirais podem ser sustentadas por mãos francesas.
BICA CORRIDA
Pedra britada. Fragmentos de pedra usados na concretagem.
BISEL
Corte feito na extremidade de uma peça de madeira que determina, no topo da mesma, um plano inclinado em relação ao eixo longitudinal.
BISOTÊ
Galicismo empregado para designar as peças planas cujos bordos são chanfrados de modo que as seções mostram as extremidades em forma de bisel, deixando o contorno da peça mais rebaixado do que o restante da superfície.
BITOLA
Medida ou molde pelo qual deve ser feita uma obra ou um pormenor. Modelo.
BLOCO
Termo que designa edifícios que constituem uma só massa construída. Elemento de construção de medidas padronizadas que, repetido inúmeras vezes em camadas (fiadas), forma as paredes da mesma. Pode ter função estrutural, de vedação ou decorativa e pode ser de diversos materiais, como de concreto, sílico-calcáreos, cerâmicos ou mesmo de vidro. Este último ainda tem a função de ajudar a iluminar os ambientes. Podem ser blocos vazados e, dessa forma, permitir a ventilação natural permanente dos ambientes internos.
BOILER
Compartimento em que a água de um sistema de aquecimento central é represada e mantida em determinada temperatura.
BOLEADO
Superfície torneada, arredondada. Acabamento abaulado no contorno da superfície de madeira, pedra, plástico ou metal.
BOLSA
Extremidade de diâmetro maior nos tubos ou manilhas, que serve de encaixe da extremidade de outro tubo, nas linhas de tubulação.
BOMBA
Máquina que aspira um fluido ou material sólido pulverizado por meio de uma boca de aspiração e o expulsa por meio de outra boca, de impulsão, permitindo o transporte do lugar onde se acha até outro, onde deve ser despejado.
BONECA
Saliência de alvenaria onde é fixado o marco ou grade de portas e de janelas. O mesmo que espaleta.
BOTARÉU
Pilastra reforçada, construída por fora das paredes externas, para absorver o empuxo da cobertura do edifício.
BRAÇA
Unidade de comprimento que, no sistema inglês, eqüivale a 1,80m.
BRISE
Do francês brise-soleil -quebra-sol composto de peças de madeira, concreto, plástico ou metal, instalado vertical ou horizontalmente diante de fachadas para atenuar ou mesmo impedir a ação do sol sem perder a ventilação.
BRITA
Pedra quebrada mecanicamente em fragmentos de variados diâmetros, usada na fabricação de concretos, no lastro de rodovias e outras obras. Dependendo de seu diâmetro máximo, é classificada de 0 (zero) a 4, da menor para a maior.
BROCA
Estaca usada em fundações de casas simples, assentada sobre terrenos que suportam pouco peso. O solo é perfurado manualmente com a ajuda de um instrumento chamado trado. A escavação atinge no máximo 4 metros de profundidade, que serão preenchidos com concreto. Sobre as estacas ficam os blocos de apoio feitos de concreto. Também designa um tipo de larva que corrói a madeiras.
BROXA
Pincel grande usado pelos pintores na caiação das paredes.
BTU
Abreviatura da expressão inglesa British Thermal Unit (unidade térmica inglesa), é a unidade definida como a quantidade de calor necessária para aquecer uma libra de água de 1º Fahrenheit em ou próximo de seu ponto de máxima densidade, ou seja, 39,1ºF. Eqüivale a 0,252kcal (quilocalorias).
BUZINOTE
Pequena gárgula instalada junto ao piso de terraços e sacadas por onde são despejadas as águas pluviais aí captadas.