Pesquisar no Glossário

Glossário de Obra

Significado dos termos mais comuns de reforma e construção iniciados com a letra A

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z
A JUSANTE
Para o lado em direção ao qual correm as águas.
A MONTANTE
Para o lado de onde correm as águas.
A PRUMO
Na direção vertical.
ABACO
Parte superior do capitel, onde se apoia a arquitrave.
ABERTURA
Termo genérico que resume todo e qualquer rasgo na construção, seja para dar lugar a portas e janelas, seja para criar frestas e vãos.
ABERTURA DE MALHA
Valor, expresso em milímetros ou em polegadas, que indica a distância entre dois fios consecutivos em uma tela de arame.
ABÓBADA
Cobertura encurvada. Todo teto côncavo pode ser chamado de abóbada. Do ponto de vista geométrico, a abóbada tem origem num arco que se desloca e gira sobre o próprio eixo, cobrindo toda a superfície do teto. As abóbadas variam de acordo com a forma do arco de origem. Por exemplo: a abóbada ogival, também chamada de gótica, cujo arco tem forma de ogiva, é uma marca da arquitetura árabe - a abóbada aviajada tem origem em um arco cujas extremidades estão em desnível.
ABRAÇADEIRA
Peça metálica que, normalmente, segura as vigas ou tesouras do madeiramento. Também fixa peças, como tubos, em paredes.
ABRASÃO
Desgaste causado nas superfícies sólidas pela fricção com pessoas ou objetos.
ABRASIVO
Diz-se do material duro capaz de provocar abrasão em outros materiais mais moles.
ABRIGO
Lugar onde o homem pode se proteger de intempéries. No uso corrente, indica locais como garagem, também chamada de abrigo de carro.
ABSORÇÃO
Capacidade de um corpo de atrair e reter, em sua massa, moléculas ou partículas de outro.
ABSORÇÃO ACÚSTICA
Capacidade de certos materiais sólidos de reterem e transformarem, de forma sensível, a energia do som que neles incide.
ACABAMENTO
Arremate final da estrutura e dos ambientes da casa, feito com os diversos revestimentos de pisos, paredes e telhados.
ACETINADO
Todo material tratado para ser textura semelhante ao cetim.
ACLIVE
Inclinação forte de terreno, em forma de ladeira íngreme, onde o terreno sobe em relação à rua.
AÇO
Composto de ferro e de carbono suscetível de adquirir, através da têmpera (resfriamento súbito depois de ter atingido alta temperatura), um elevado grau de dureza e tenacidade. A nomenclatura "CA" indica, em kgf/mm², o limite de escoamento do material.
AÇO CARBONO
Aço composto essencialmente de ferro e carbono, resultando num material leve e de grande resistência - outros elementos eventualmente existentes são tolerados como impurezas. Seu uso depende do teor de carbono.
AÇO DOCE
Aço de baixo teor de carbono (entre 0,15 a 0,30%), suscetível de grandes deformações sem ruptura.
AÇO FORJADO
Aço submetido, mediante temperaturas elevadas, a uma deformação plástica que lhe confere sensível melhoria em sua resistência mecânica.
AÇO INOXIDÁVEL
Aço resistente à oxidação, tanto a frio como a temperaturas mais ou menos elevadas, e resistente também à corrosão pelos ácidos, bases e outros agentes químicos. Segundo a composição química, pode ser classificado em duas categorias: aço-cromo e aço cromo-níquel.
ACRE
Medida agrária inglesa e americana equivalente a 40,4687 ares, ou 4.046,87m².
ACÚSTICA ARQUITETÔNICA
Parte da física das construções que trata do projeto e construção de recintos com certas características, como ausência de eco e de reverberação, de modo a permitir a audição distinta dos sons produzidos ou propagados e a assegurar a isolação dos mesmos em relação aos ruídos externos.
ADEGA
Também conhecida como cava. Lugar especial da casa, geralmente no subsolo, onde se guardam vinhos e azeites. A adega precisa ter condições climáticas controladas, para melhor conservação do vinho.
ADOBE
Paralelepípedo de barro cru de grandes dimensões, seco à sombra e, depois, ao sol, que difere do tijolo por não ser cozido ao forno. É composto de argila e areia em pequena quantidade -ao barro é misturado estrume, fibra vegetal ou ainda crina de animais, com o objetivo de obter-se maior consistência nos blocos, que podem ser argamassados com barro e devem ser revestidos com massa de cal e areia.
ADUÇÃO
Parte do abastecimento de água que compreende o transporte da mesma desde o local de captação até o de consumo.
ADUELA
Antigamente, aduela era o nome que se dava à superfície, tanto interna como externa, da abóbada (a interna nada mais seria do que o intradorso). Depois a designação estendeu-se aos elementos constitutivos do arco da abóbada. É o nome que se dá, então, às pedras ou tijolos em forma de cunha que entram na composição de superfícies curvas de proteção. É, também, a face interior da ombreira, voltada para o vão da porta ou janela.
AERAÇÃO
Ato ou efeito de expor uma substância à ação do ar. Ventilação.
AFASTAMENTO
Distâncias entre as projeções horizontais dos perímetros externos das edificações e as divisas entre lotes, medidas perpendicularmente às divisas. Distâncias entre edificações de um mesmo lote ou gleba. Distância entre edificações e vias particulares de circulação.
AFLORAMENTO
Emergência de rocha do interior da crosta à superfície do terreno.
AFRESCO
Pintura feita sobre superfície de reboco, à base de cal úmido, em que a evaporação lenta da água e a absorção pela cal do carbono do ar formam, sobre a pintura, fina película cristalina e lisa que une as cores com o fundo.
AGLOMERADO
Painel feito com partículas de pinus, aglutinadas com adesivo sintético, com pouca durabilidade e baixa resistência à umidade. Todo agregado natural de matérias minerais diversas.
AGLOMERANTE
Substância que, misturada a um agregado, com eventual adição de água, faz a ligação das partículas inertes por ação física ou por reação química, com ou sem a colaboração de calor e pressão.
AGREGADO
Material inerte (areia, saibro, seixo, pedregulho etc.), proveniente de rochas naturais ou artificiais, empregado na sua forma natural ou fragmentado e que entra na preparação de concretos e outros conglomerados.
AGRIMENSOR
Topógrafo, profissional que estuda os níveis e as características do terreno.
AGRIMENSURA
Medição da superfície do terreno.
ÁGUA FURTADA
Vão entre as tesouras do telhado. Ângulo do telhado por onde correm as águas pluviais.
ALAMBRADO
Cerca feita com fios de arame que delimita um terreno.
ALÇAPÃO
Portinhola no piso ou no forro que dá acesso a porões ou sótãos.
ALÇAR
Levantar a parede, construir.
ALCOVA
Quarto pequeno de dormir, sem aberturas para o exterior, que faz comunicação com ante-salas.
ALICERCE
Maciço de alvenaria enterrado que recebe a carga das paredes da construção. Antiga regra prática estabelece que o alicerce eqüivale à sexta parte da altura da parede sustentada, com largura igual ao dobro da espessura dessas paredes.
ALINHAMENTO
Operação ou efeito de posicionar sobre uma linha reta ou subordinar à mesma pontos do terreno ou partes de uma construção. Linha que delimita o lote urbano em relação à via pública ou qualquer espaço.
ALIZAR
Nome dado aos revestimentos das paredes, ombreiras e folhas de janelas. Guarnição de madeira da parte interna das portas e janelas. Régua fixa na parede, para proteção, na altura do encosto das cadeiras.
ALMA
Parte correspondente à altura dos perfis metálicos.
ALMOFADA
Toda e qualquer superfície de pequena extensão circundada ou fechada por filetes, molduras ou reentrâncias, ficando com saliência superposta à superfície, de função decorativa, bastante comum em portas.
ALPENDRE
Cobertura suspensa por si só ou apoiada em colunas sobre portas e vãos. Geralmente, fica localizada na entrada da casa. Aos alpendres maiores dá-se o nome de varanda.
ALPINO
Tipo de construção com elementos comuns às casas das regiões dos Alpes, especialmente da Suíça e do norte da Itália.
ALQUEIRE
Unidade de medida agrária, cujo valor varia conforme a região do país -corresponde a 24.200m² em São Paulo e Paraná, a 27.225m² em alguns Estados do Norte e a 48.400m² em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso.
ALTIMETRIA
Ciência que ensina a medir as alturas acessíveis e as inacessíveis do terreno.
ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO
Documento emitido pela prefeitura do município onde a construção está localizada, e que autoriza a execução da obra.
ALVENARIA
Conjunto de pedras, tijolos ou blocos, com ou sem argamassa, que forma paredes, muros e alicerces. Quando esse conjunto sustenta a casa, ele é chamado de alvenaria estrutural -quando sua função é somente dividis os ambientes, é chamada de alvenaria de vedação.
AMARRAÇÃO
Disposição dos materiais de construção de modo a formarem um todo único e estável. O termo é aplicado principalmente para tijolos em paredes, para os quais existem diversas maneiras de amarração.
AMIANTO
Silicato de magnésio hidratado, de ferro ou de cálcio (dependendo da jazida), composto de filamentos delicados, flexíveis e incombustíveis. É usado na construção de refratários, como churrasqueiras, e na composição do fibrocimento de algumas caixas d'água. É a única fibra têxtil mineral da natureza.
AMPÈRE (A)
Unidade prática de medida da intensidade da corrente elétrica. O ampère-hora é a quantidade de eletricidade fornecida por uma corrente de 1 ampère durante uma hora.
ANCORAGEM
Nos vigamentos dos sobrados ou nas tesouras, ferragem que se chumba na alvenaria e livra um braço para nele ser atracada a cabeça da viga ou da tesoura, com o objetivo de amarrá-la à estrutura da construção. Ação ou efeito de prender melhor os terminais dos ferros da armadura de tração ou dar-lhes maior firmeza contra o deslizamento.
ANDAIME
Plataforma usada para alcançar pavimentos superiores das construções, comumente utilizada durante obras de construção e manutenção.
ANODIZAÇÃO
Processo mediante o qual se recobre o alumínio ou o magnésio com uma camada do respectivo óxido, por eletrólise, resultando aparência fosca.
ANTEPROJETO
Conjunto de estudos preliminares compreendido por peças gráficas e escritas, feitas de forma resumida, pouco detalhadas e sem grande precisão, referentes a uma obra de arquitetura ou engenharia, destinadas a permitir uma primeira visualização e entendimento prévio.
APARELHAR
Nos painéis de madeira, dar as primeiras demãos de cola ou outros produtos, seguidas de lixamento, para que a superfície fique lisa e tapada. Começar a desbastar a madeira. Aplainar mecanicamente as faces principais de peças de madeira.
APICOAR
Desbastar uma superfície lisa até que ela fique com uma textura rugosa, antiderrapante.
APILOAR
Socar a terra frouxa, em sucessivas camadas, tornando o solo mais compacto e resistente.
APLIQUE
Ornamento, enfeite fixado em paredes ou muros.
APRUMAR
Acertar a verticalidade de paredes e colunas por meio do prumo.
AQUECEDOR DE ACUMULAÇÃO
Equipamento em que a água aquecida fica armazenada em boilers instalados no forro ou dentro de falsos armários.
AQUECEDOR DE PASSAGEM
Equipamento em que a água é aquecida gradualmente, à medida em que passa pelo aparelho.
AQUECIMENTO CENTRAL
Sistema provido de resistências elétricas ou de serpentinas (se o aquecimento for a gás) que centraliza o aquecimento da água de todas as torneiras de uma casa.
AR CONDICIONADO
Ar submetido a um controle de temperatura, umidade, movimento e qualidade para que constitua a atmosfera de um espaço definido.
ARABESCO
Qualquer ornato de inspiração árabe. Em sua origem, os arabescos eram ornamentos exclusivamente geométricos, já que o Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos) proibia a representação de animais ou figuras humanas.
ARAME
O material bronze, e, por extensão, o artefato feito de bronze. Fio de qualquer metal obtido por trefilação ou estiramento.
ARAME FARPADO
Arame para cerca composto de um cabo de dois fios trançados, ao longo do qual, de espaço a espaço, enrodilha-se um pequeno laço de um ou dois fios, com as pontas aguçadas formando farpas.
ARAME GALVANIZADO
Arame de aço carbono, de bitolas variadas, cuja superfície é revestida de uma camada de zinco ou estanho, o que o torna resistente à ferrugem.
ARAME RECOZIDO
Arame submetido a tratamento térmico de recozimento, tornando-se flexível e macio.
ARANDELA
Todo e qualquer aparelho de iluminação apoiado na parede.
ARCADA
Sucessão de arcos.
ARCO
Semicircunferência que cobre um vão. Nome dado à construção que dá origem às abóbadas.
ARDÓSIA
Pedra azulada ou esverdeada, macia e de corte fácil. Pode ser usada em revestimentos internos ou externos, ao natural ou impermeabilizada com resina acrílica. Risca com facilidade.
ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE
Faixa "non aedificandi" ao longo de lagos, rios, cursos d'água, nascentes e matas, que varia de 30m a 50m, e que visa preservar a integridade destes elementos.
AREIA FINA
Areia cujo diâmetro máximo está compreendido entre 0,25 e 1mm.
AREIA GROSSA
Areia cujo diâmetro máximo está compreendido entre 2,5 e 5mm.
AREIA MÉDIA
Areia cujo diâmetro máximo está compreendido entre 1e 2,5mm.
ARENITO
Nome genérico de pedras compostas de pequenos grãos de quartzo e feldspatos.
ARGAMASSA
Mistura de materiais inertes (areia) com materiais aglomerantes (cimento e ou cal) e água, usada para unir ou revestir pedras, tijolos ou blocos, que forma conjuntos de alvenaria. A argamassa magra ou mole é a mistura com menor quantidade de aglomerante (cal e ou cimento), responsável pela aglutinação -já a argamassa gorda tem o aglomerante em abundância.
ARGILA
Material natural térreo, de granulação fina, que se torna plástico quando misturado com água, e endurece depois de cozido ou seco ao ar. O mesmo que barro.
ARGILA EXPANDIDA
Partículas arredondadas de argilas submetidas a alta temperatura e com massa unitária menor que o agregado obtido natural ou artificialmente de rocha.
ARMADURA
Conjunto das barras de aço ou cabos pré-tensionados que integram o concreto armado. Estrutura principal de um telhado, formada por um conjunto de tesouras, arcos ou vigas-mestras que sustentam a estrutura secundária do mesmo.
ARQUÉTIPO
Exemplar que serve de modelo.
ARQUITETO
Na definição da União Internacional de Arquitetos, é "aquele que, sendo mestre na arte de construir, ordena o espaço, cria e anima os lugares destinados ao homem, a fim de assegurar-lhe melhores condições de vida. Ele possui a arte da composição, o conhecimento dos materiais e suas técnicas e a experiência na execução das obras".
ARQUITRAVE
Viga ou verga principal que se apoia, em suas extremidades, em colunas ou pilares. Caracteriza o sistema arquitravado de envasaduras, cujas vergas são planas e horizontais. É a primeira parte do entablamento, ficando entre os capitéis das colunas e o friso. O termo também se aplica, de, modo genérico, a qualquer moldura decorativa que guarnece uma porta ou janela, cujo perfil pode ser igual, ou não, ao de uma arquitrave.
ARQUIVOLTA
Moldura que acompanha o desenvolvimento de um arco.
ARRANQUE
O início da formação da curvatura de um arco ou abóbada sobre a imposta. O mesmo que nascença.
ARREMATAR
Finalizar um serviço na fase de acabamento da obra.
ARRIMAR
Fazer obra que suporte esforços previstos nas construções. Apoiar, encostar, escorar.
ART DÉCO
Movimento que atingiu seu apogeu entre os anos 20 e 40. Surge em oposição aos excessos do art nouveau e marca a arquitetura com linhas geométricas e tons pastel. O movimento concilia a produção industrial e as artes, influenciando os primeiros trabalhos do arquiteto franco-suiço Le Corbusier, que tornou ainda mais despojadas as formas desse estilo, criando as bases da arquitetura funcional ou moderna. Os projetos enfatizam vãos e grandes espaços envidraçados. As colunas, antes ornamentadas, agora assumem função estrutural e passam a ser denominadas pilotis.
ART NOUVEAU
A "arte nova" se refere ao estilo arquitetônico e de arte decorativa que marcou o final do século XIX e o começo do século XX. Muitos de seus elementos retomam o rococó e o gótico. Assim, os edifícios mostram ornatos como ninfas com flores nos cabelos. Na Europa, misturou-se a elementos regionais, ganhando diversas versões. A primeira construção art nouveau foi projetada pelo arquiteto belga Victor Horta, em 1892, em Bruxelas, Bélgica. Mais tarde, o metrô de Paris recebeu portões projetados por Hector Guimard, que traziam formas sinuosas. Antonio Gaudí, um dos mais brilhantes arquitetos espanhóis, foi buscar inspiração nas tradições medievais de seu país para erguer obras dentro do novo estilo. Em Barcelona, ele projetou a Sagrada Família, catedral que começou a ser construída em 1883 (e ainda não concluída), com torres góticas e adornos barrocos. O estilo começou a perder sua força pouco antes da I Guerra Mundial.
ASA
Cada uma das duas folhas de uma dobradiça. O lado ou flanco de uma construção.
ASNA
Armação de madeira que sustenta o telhado. O mesmo que tesoura.
ASPERGIR
Espalhar água ou outro líquido em forma de nuvem de gotas miúdas., molhando suavemente o solo.
ASSENTAR
Colocar e ajustar, nos devidos lugares, elementos da construção.
ASSOALHO
Piso de madeira de tábuas corridas.
ASSOBRADADA
Construção com mais de um pavimento.
ATELIÊ
Lugar de trabalho do artista.
ATERRO
Corresponde à elevação do nível do terreno, formando também plataformas horizontais, com o aproveitamento, quando possível, da terra proveniente do corte.
ÁTICO
Andar situado acima do último pavimento de um edifício e integrado à composição arquitetônica, utilizado para acomodar tubulações e demais equipamentos de serviço.
AUTOCAD
Marca de software cuja função é facilitar a confecção de plantas e croquis, oferecendo ferramentas essenciais para realizar projetos em computador.
AUTOPORTANTE
Elemento que tem rigidez mecânica suficiente para sustentar a si mesmo com apoio em uma só extremidade.
AZULEJO
Placa de cerâmica polida e vidrada, de diversas cores, formatos e desenhos, utilizada para revestimento de paredes. Sua origem remonta aos povos babilônicos. Com os árabes, os azulejos ganharam maior difusão, marcando fortemente a arquitetura moura na Península Ibérica. Originalmente, apresentavam relevos, característica que sobrevive até hoje.